Hairmodifications da Angell

Padrão

Já faz um tempo desde a ultima vez em que dei minhas caras por aqui, devo confessar que fiquei com saudades. A faculdade tem me enlouquecido ultimamente e também acabei passando por uma fase capilar boring, explico:

Até mais ou menos Abril/ Maio (sou péssima com datas) meu cabelo estava ruivo, vinha mantendo retoques e tratamentos regulares para manter os cabelos saudáveis e, apesar dos retoques mensais, os fios de fato estavam saudáveis, sem sinais de ressecamento, porosidade e todo o resto.

Aí bateu a vontade de pintar de preto. E eu fui lá e pintei de preto azulado, como sempre…

Adoro um cabelo preto bem azuladão, acho lindo, sempre que canso de uma cor fico um tempinho no preto azulado. Como não tenho coragem de usar tintura preta permanente, primeiramente aproveitei uma Ebony da Directions que a Rakis me mandou de brinde junto com o Fiberceutic, como toda boa tinta vegetal (e como toda boa Directions) é fácil de tirar, ficou super preto e super azulado, mas desbotou bem rápido (2 semanas) e começou a ficar com um brilho esverdeado leeeeeeeeeendo, só que não.
Mantive a cor e o reflexo azulado intercalando o tonalizante da Beauty Color+ Mix azul e banhos de brilho com a boa e velha natucor.
Quando cansei do reflexo azulado, mantive apenas com a Natucor preto natural (Chá preto) e deixei que o mix desbotasse sozinho. Nesse meio tempo segui apenas com cuidados básicos, hidratação semanal, umectação quinzenal e reconstrução mensal, sem necessidade de cuidados mais intensivos.

Decidi então clarear os fios, deixei que a tintura desbotasse ao máximo e retoquei a Progressiva (LissIntense – Amend) para assentar as pontas que teimam em ficar espetadas, resultando num tom de castanho médio dourado. Dei uma pausa de aproximadamente 3 semanas e fiz um soap cap seguido de uma descoloração usando o pó descolorante da Yellow com ox Amend  20 vol. para o soap cap e 30 vol. para a descoloração. O resultado foi um louro -gema  escuro meio alaranjado, um pouco mais claro na raiz. Usei o Louro Mate Médio (koleston) para uniformizar a cor, resultando num louro médio nas partes mais claras e louro escuro nas mais escuras (óbvio).

Não gostei. A cor ficou decente, mas não adianta, não combina comigo, cores claras ressaltam minha falta de pigmentação cutânea de uma forma negativa, ou como diz meu amado e digníssimo marido: ” Cê tá com cara de doente, mas a cor é bonita”.
E para manter o ciclo vicioso, voltei-me para a cor de minha paixão, meu bom e velho ruivinho.

E os estragos?
Algumas pontas elásticas, algumas pontas porosas e um leve ressecamento.
As partes elásticas sumiram com uma aplicação da Fiberceutic, a porosidade nas pontas melhorou 70% depois de um esquema de umectação a cada 3 dias e hidratação rápida (no banho mesmo) diariamente. As pontas irrecuperáveis tiveram uma boa dose de vitamina T e quase um mês após todas as estripulias capilares, eis o resultado:

foto ANTES de cortar as pontas (um beijo pro meu guardachuvinha discreto).

Do preto azulado pro ruivo-cobre sem ficar careca.

Anúncios

»

Deixe um comentário ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s