Tratamento e Manutenção de Cabelos Coloridos – Dicas de Rotina

Padrão

Voltay!😀 Vocês já devem saber quem sou devido a minha publicação passada: Cabelos Coloridos – O Início. E como também havia dito nesta mesma publicação, meus textos aqui no Hair Mod serão voltados para os iniciantes no mundo das cores, que ainda se sentem meio perdidos, mas gostam de fazer as coisas em casa e usam a internet como ferramenta para pesquisar soluções/prevenções para/de possíveis problemas cabeleirísticos e formas alternativas de tratamento. Complementando a publicação passada, hoje vou passar algumas dicas básicas sobre Tratamentos e Manutenção de Cabelos Coloridos. Acompanhe!

Image

Químicas: Uma vez iniciado no mundo dos cabelos coloridos, já vai se adaptando: as descolorações serão inevitáveis. Nesse contexto, é importante ressaltar que pessoas que possuem muitas outras químicas no cabelo – como relaxamento, alisamento, progressivas e afins – terão trabalho dobrado para manter o cabelo saudável. Eu, particularmente, nem recomendo a descoloração nesses casos, mas em alguns casos ela pode ser até possível – como por exemplo, nas progressivas cujos princípios ativos são compatíveis com a descoloração. Não vou aprofundar muito nesse assunto, porque não é uma área que tenho muito conhecimento acumulado, mas citando a progressiva, posso recomendar por experiência própria: faça uma escolha! Mantenha a química da progressiva, ou aceite as descolorações, pois a menos que você goste de manter uma mesma cor de cabelo constantemente – o que definitivamente não é o meu caso – à longo prazo, a junção da química da progressiva (mesmo sendo aquelas “sem formol”) tende a entrar em atrito com as praticas de descoloração. Eu já tive que cortar o cabelo uma vez, porque ele estava ficando fraco e não crescia, e não adianta dizer que foi por falta de tratamento, que não foi! (Quem me conhece, sabe das manias!) Então, acabei optando por largar de vez qualquer tipo de progressiva e usar redutores de volume, o que definitivamente deu certo. Atualmente, mantenho meus cabelos curtos porque acabei gostando da praticidade e achei que combinou muito mais comigo do que os cabelos compridos, mas vivo descolorindo e consigo manter o volume dos meus cabelos controlados, sem problemas. Outra opção é assumir de vez o cabelo cacheado e enroladinho, que bem tratado, consegue ser bem mais bonito do que cabelos lambidos, e que combina sim com as mais diversas cores! *-*😀 Se você possui algum outro tipo de química que não citei aqui, pesquise e procure saber se é compatível com a descoloração, e principalmente, quais serão seus efeitos à longo prazo!

Cronograma Capilar: Creio que todo mundo que entra no mundo dos cabelos coloridos, uma hora ou outra se depara com essa expressão: Cronograma Capilar. Mas o que será isso? Explicar detalhadamente tornará esta publicação muito grande, então, pode ser que futuramente eu aprofunde o assunto, mas resumidamente, o Cronograma Capilar consiste em dividir o tratamento dos cabelos em Hidratações, Nutrições e Reconstruções, utilizando produtos próprios para cada fase em dias da semana pré-determinados e também, conforme a necessidade do fio. Cada produto possui um respectivo princípio ativo dominante, como por exemplo: o RMC da Amend, que possui Queratina. Para quem já tem um pouco de conhecimento da marca e de princípios ativos, sabe que a Queratina é um princípio ativo reconstrutivo, e que deve ser usado ocasionalmente conforme a necessidade. Para saber determinar se um produtos é H/N/R (abreviação para Hidratação/Nutrição/Reconstrução), basta pesquisar os princípios ativos comuns, como por exemplo: babosa, aloe vera, queratina, vitaminas A, B, C, D – o alfabeto inteiro haha – argan, enfim, todos aqueles nomezinhos que vem nos rótulos e aprender sobre cada um deles. Dica: Eu cheguei à fazer uma tabela na época, hoje já fica mais fácil associar! Parece cansativo? Parece, mas não precisa ser tudo de uma vez! Quem se interessar pelo assunto, e não quiser esperar minhas próximas publicações, pode acessar meus textos sobre o assunto que escrevi no Universo Asfixia: Cronograma Capilar | Hidratação | Nutrição | Reconstrução. Esses meus textos são de 2012 e estão meia boca, porque na época eu também estava aprendendo, mas dá pra ter uma noção geral do que se trata! Quem estiver insatisfeito, só mais um motivo para ir atrás e pesquisar!😀

Produtos de Cabelo: Você pensou que era só tratar antes de descolorir, pintar e depois dar uma hidratadinha que o cabelo ficava lindo e se mantinha assim pra sempre? Sabe de nada, inocente! Hahaha! :P Aprenda a gostar de comprar cosméticos capilares, e mais importante: aprenda a usá-los! Quem não quiser seguir um cronograma, ok, mas acostume-se à dar uma hidratada e suprir as necessidades do seu cabelo nem que seja, no mínimo, duas vezes por semana! E nada melhor do que aprender a gostar de produtos de cabelo: existem dos mais diversos tipos, das mais diversas marcas e para os mais diversos bolsos. Tenha noção de que não é porque é caro, que será bom, e também, largue o preconceito de lado e veja que muitas coisas baratinhas – Yamasterol, por exemplo – serão seus melhores amigos para sempre, amém! Aliás, recomendo também, que sejam espertos e aprendam a detectar oportunidades: às vezes uma máscara pode ser mais carinha, mas se for realmente uma máscara boa, vale o negócio! E ainda mais, há de se pensar nos produtos que podem ser mais caros, mas vem em maior quantidade. Saber se é bom ou não, só testando, mas não ache que vá conseguir muita coisa com os Sedas da vida, portanto, pesquise bastante e conheça marcas novas! Eu, particularmente, adoro fazer isso! E por isso vou compartilhar com vocês uma foto de alguns produtinhos que resenhei recentemente. Quem quiser ver outras resenhas, só fuçar o blog!

ImageNas imagens: Linha Joy! | Linha K.Pro | Máscaras L’Oreal | Yamasterol

Calendário de Descoloração: É muito importante, importantíssimo e importantão reconhecer quando o cabelo pode ser descolorido. É claro que com as dicas acima, vocês já sabem que é super necessário manter os tratamentos sempre, mas, mesmo que visivelmente o cabelo aparente estar bom, sair descolorindo loucamente não é uma boa ideia, portanto, tenha limites. Eu sempre costumo dar um espaço de três meses quando faço uma descoloração, porque percebo que esse é o período de recuperação do meu cabelo. (Estou falando à respeito do comprimento do fio, se você não suporta ver sua raíz crescendo, retoque com frequência, mas apenas a raíz!) Então, porquê calendário? Simples, eu costumo realmente anotar na agenda quando descoloro e quando poderá ocorrer uma “possível” descoloração em meu cabelo, assim não há a perda de vista do processo. Anote tudo. u.u

Dicas de Retoque: Quem gosta de manter a cor sempre viva, pode se programar – como disse acima, literalmente anotar na agenda – as possíveis datas de retoque e de banho de brilho no cabelo. A Rakis explica de montão como faz banho de brilhos e afins aqui no blog, então, não vejo necessidade de aprofundar. Mas é isso: se não gosta de cabelo colorido com raíz, programe-se para refazê-la todo mês dia 15, por exemplo. E para conservar os cabelos sempre brilhantes, programe um banho de brilho toda semana, ou todo mês, até devidamente pintar os cabelos na data programada. (Repare que quando falo em banho de brilho, não estou necessariamente dizendo pintura, porque vai um dinheirão aí se você for pintar o cabelo toda semana, ao invés de fazer um banhozinho de brilho básico!). Vale a pena lembrar que usando tintas de qualidades, a cor durará mais!😉

Dicas Anti Desbotamento: No Universo Asfixia fiz uma postagem completa sobre este tema, quem quiser ler na íntegra, pode acessar clicando aqui. Mas enfim, resumindo todo o fio da história: use produtos de qualidade e trate sempre do seu cabelo, assim ele não fica poroso e segura a tinta, pois as escamas quando abertas, deixam o “pigmento” escapar“. Também não tome banhos quentes e nem deixe de usar produtos com proteção solar para cabelos, pelo mesmo motivo citado anteriormente: a temperatura faz com que as escamas do cabelo se abram e soltem mais pigmentação que o normal. Também recomendo que, quando for criar uma nova cor através da diluição – misturar no creme – troque o creme por mix fixador, que é uma espécie de tinta sem pigmentos, pois ele prologa a fixação da cor. (Rakis vende! :D) E é isso, o desbotamento é inevitável, não existe tinta que não desbota, mas ele pode variar conforme a marca/qualidade da tinta e também, pode ser adiado conforme os cuidados!

Informação: Este item é regra: não deixe de pesquisar e procurar por tratamentos novos para seus cabelos. Isso fará toda a diferença no decorrer do processo. E também, não fique chateado se errar, pois, é assim que aprendemos. Mas não deixe, jamais, de ir atrás de informação! Aprenda a gostar mais de tratamentos do que de químicas e preocupe-se em fazer tudo direitinho – sem ser tacando qualquer coisa nos cabelos – que ele se manterá bonito e colorido! ♥ É tudo questão de paciência e cuidado. Informe-se sempre!

Espero ter ajudado bastante os novatos e espero que compreendam que também aprendo enquanto escrevo para vocês. Boa sorte em suas experiências cabeleirísticas! *-* Para quem gostou da publicação, peço que retribuam acessando a página do meu blog e curtindo, assim consigo continuar adquirindo parcerias e gerando mais conteúdo! (Página do Universo Asfixia)  *-* Também passem no Universo Asfixia para me visitar e me adcionem nas redes sociais se quiserem! *-* E enfim, é isso, queria agradecer a linda da Rakis pelo espaço e por confiar essa missão à mim, e espero que tenha sido à altura do Hair Mod que sempre é cheinho de conteúdo!😀😀😀

Volto já! Big Bejos! • Asphyxia •

Facebook | Twitter | Instagram

Cabelos Coloridos, o Início.

Padrão

Hello pessoas do Hair Modification!
Eu sou a Asphyxia, do Universo Asfixia e venho cá hoje, me apresentar como nova colaboradora do Hair Mod e falar um pouco sobre Cabelos Coloridos. Como a Rakis não tem muito tempo para atualizar aqui, me ofereci pra ajudar nessa missão, e portanto, alguns dos assuntos discutidos serão bem “chove no molhado“, para ajudar todos aqueles que são novos em experiências cabeleirísticas.😀 Espero contribuir com o máximo de conteúdo que eu puder e satisfazer a exigência dos leitores. *-*
Mas antes quem sou eu?
• Meu nome é Jaqueline Campos, tenho 21 anos e moro na caótica São Paulo.
• Sou apaixonada por ficção científica, suspense e terror como temas para livros e filmes.
• Minhas experiências “cabeleirísticas” envolvem, principalmente, mudança de cor e basicamente o que faço pra continuar com os cabelos saudáveis. Não sou profissional, mas acreditem, depois de um tempo no “ramo”, juntamos bastante experiência pra dividir. Principalmente pra quem gosta de “faça você mesmo”, como eu.
• Conheci a Rakis há mais tempo do que ela me conhece. (Estranho, não?) Antes de eu aderir aos cabelos coloridos, vivia fuçando em comunidades e sites procurando por informações sobre por onde começar, e assim acabei encontrando um blog antigo que ela tinha e a adcionei no Facebook e aqui está!😀 Ainda não conheço pessoalmente, mas ainda quero ir pra Ribeirão Preto aproveitar as nights com ela! ,\\//

Creio que um bom modo de começar é compartilhando com vocês uma foto da minha “evolução colorística” dos últimos anos. Ainda passei por mais umas seis ou sete cores, mas dá pra ter uma ideia geral. ^^

Nova pasta2

E vamos ao que interessa! Vou elencar aqui, em linhas gerais, os principais passos e produtos indicados que eu sigo/utilizo para pintar e cuidar dos meus cabelos, sem que eles sofram muito com a descoloração e etc. Por conta dos e-mails que costumo receber no Universo Asfixia, percebi que muita gente tem dúvidas sobre como fazer esse procedimento, e muitas não fazem ideia de onde encontrar as melhores tintas, portanto, o objetivo dessa minha publicação é suprir essa necessidade. Qualquer dúvida que tiverem com relação ao conteúdo, deixem mensagens ou me enviem e-mails que tentarei responder a todos! ^^
• Resumo da ópera: Descoloração – Coloração – Tratamento – Manutenção.
É basicamente este o resumo do processo: com os cabelos descoloridos, aplica-se a tinta da cor desejada. O tratamento é feito tanto antes quanto depois do processo, afim de manter a saúde dos fios. Vou falar abaixo sobre cada uma das etapas.

• Descoloração •
O Processo:
Sim! Precisa descolorir! E sim, este é o processo que mais precisa ter cuidado, pois é o que mais poderá danificar os fios. Mas basta ter bom senso para identificar se o cabelo aguentará o processo e utilizar bons produtos que tudo dará certo. 

(Se você realmente não se sente seguro com relação à este procedimento, procure um profissional. De fato, estou dando essas dicas, pra quem como eu, prefere fazer o próprio cabelo em casa! Eu já fui em diversos salões e só me decepcionei, portanto isso é uma opção pessoal. Analise seu caso com sabedoria!)

• A primeira regra aqui é saber se o cabelo tem condições de ser descolorido. E como fazer isso? Simples, faça um teste de mecha! Prepare uma pequena quantidade de descolorante + oxigenada [proporção 1:2] e aplique numa pequena mecha do cabelo. Se ela ficar elástica ou quebrar, seu cabelo não aguentará o processo. Se ela descolorir normalmente, sem danos, ele está pronto para o processo. (Lembre-se, não exceda 40 min com produto no cabelo!)
• E se ele não estiver pronto? Simples, invista em tratamento! Siga um Cronograma Capilar e prepare os fios.
• Para não estender muito a publicação, recomendo que todos aqueles que ainda possuem muitas dúvidas sobre este processo, que leiam o Guia de Descoloração que publiquei no meu blog, que explica tudo o que é e o que não é aconselhável durante o processo e ainda explica métodos alternativos para clarear o cabelo que não envolvam uma Descoloração efetiva. Acessem Aqui!

Produtos:
É imprescindível que se utilize bons produtos, principalmente na descoloração. Isso evitará muitos problemas futuros e sem contar que você acabará economizando muito em tratamento!
• O que indico: meu descolorante preferido nesse caso é o Blond Me, da Schwarzkopf. Mas também já usei o Igora Extra Power e deu certo. Dos mais em conta, indico o descolorante da Amend que também dá bons resultados, embora o nível de clareamento seja menor.
• Vocês também podem ver a resenha que fiz comparando o Blond Me com o Igora no meu blog, na qual explico as diferenças e as vantagens de se optar por um ou outro. Acessem Aqui! Bons produtos farão diferença, acredite.

capa

• Coloração •
Depois de ter descolorido os fios, hora da parte mais legal: a pintura! *-*
Existem várias marcas de tintas coloridas no mercado, embora muitas não sejam conhecidas, como Manic Panic, Special Effects, La Riche Directions, Candy Color, Punky Color, Raw, entre outras… Aliás, para quem quiser adquirir Candy Color, a Rakis vende, só acessar aqui!😀

• Nesse caso, aplica-se a tinta pura ou diluida – dependendo do objetivo – e espera agir em torno de 30 a 45 minutos e enxágue com condicionador. (É importante enxáguar apenas com o condicionador pois ele auxilia no fechamento das cutículas, nada de shampoo!).
• Você também pode diluir a tinta em creme branco ou mix (que é uma espécie de tinta incolor que prolonga a fixação da cor). Aconselho o mix pois quando diluimos uma tinta, sua fixação também é fracionada, o que a faz durar menos tempo no cabelo. Para adquirí-lo também tem na lojinha da Rakis!

E até aqui subtende-se que vocês já estejam preparadas para descolorir e pintar!😀 Devido à grande quantidade de informações, precisei dividir o post. Na segunda parte voltarei com informações sobre Tratamento e Manutenção, que também é muito importante – se não a parte mais importante! E espero que não se importem com a grande quantidade de links que indico, pois, é um assunto complexo e não daria para aprofundá-lo sem fazer uma publicação enooooooooooooooooooooorme. Mas aos poucos chegamos lá, certo? O importante é continuar estudando e aprofundando, principalmente quem quer fazer em casa! Espero que tenham gostado! ^^

Gostaria de convidá-los a conhecer o Universo Asfixia!

Para acessarem o blog e verem mais conteúdos, cliquem aqui! Também peço uma ajudinha para curtirem a nossa página no Facebook, principalmente agora que estou no processo de fechamento de parceria com a minha editora de livros favorita! Me ajudem, pessoal! *-*

E é isso, para aqueles que quiserem me adcionar/seguir nas redes sociais, deixo abaixo meus links. Fiquem à vontade! Qualquer dúvida, como disse anteriormente, mandem mensagem, e-mail, carta, pombo correio, enfim! *-* Uma ótima semana pra vocês!
• Asphyxia •
Facebook | Twitter | Instagram

Desafio natural: Terceira e Quarta semanas – Reconstrução e Cronograma Intensivo

Padrão

Olá pessoas! Resolvi juntar as duas ultimas semanas do desafio por praticidade e pelos resultados dessas duas semanas. Em relação à alergia: NADA. N-A-D-A, absolutamente nenhum minimo sinal de irritação! Como os fios estavam saudáveis e a raiz enorme, resolvi aproveitar a desculpa da semana de reconstrução para retocar a coloração, usei a Majicontrast Rojo com ox 30 da Amend e banho de brilho com Candy Color Vampire Red para deixar mais rosado (ou menos laranja). E começa o drama: a ideia do desafio era usar basicamente ingredientes e caseiros porém, não dá. Impossível fazer uma reconstrução apenas e exclusivamente usando os bons e velhos ingredientes naturais e orgânicos das outras fases do cronograma. Como o principal componente usado nas máscaras e reconstrutores é a Queratina (um composto de aminoácidos) resolvi incluir apenas esse ingrediente, usei a queratina líquida da Skafe com geléia real (ou qualquer outra também livre de silicones e petrolatos) que, na verdade, era a que tinha em casa e aproveitei para desenterrar uma receitinha das antigas:

Reconstrução caseira

2 colheres de sopa de gelatina incolor já diluída
4 Colheres de sopa de queratina líquida (preferencialmente sem silicone/petrolato)
1 Colher de óleo de tutano

Aplique a mistura nos cabelos limpos e deixe agir entre 20 e 30 minutos, enxágue e condicione.
Resultados: Talvez pela queratina ser bem fraquinha, não notei grandes resultados, os fios ficaram macios e com brilho, mas levemente ressecados nas pontas devido à coloração.

Cronograma Intensivo

Para finalizar a ultima semana do Desafio e recuperar os fios após a coloração montei um esquema intensivo. Antes de apresentar as receitas utilizadas, quero falar dos resultados de forma geral, antes de iniciar esse desafio os fios estavam bem tratados, com minimo de quebra e com um pouco de queda, que aumentou por conta da irritação no couro cabeludo. HOJE a irritação está totalmente controlada, a queda é minima e mesmo após a coloração os fios estão saudáveis, deixando claro que meu entendimento de cabelo saudável é: fios com toque macio, brilho, sem sinais de elasticidade ou porosidade, com o minimo (ou nada) de quebra ou pontas partidas. Mas, vamos ao esquema do cronograma:

Cronograma Intensivo
Dia 1 -Hidratação: Overnight* com Gel de babosa natural.
Dia 2 – Nutrição: Humectação com mix de óleos (linhaça, semente de uva, oliva) e mel puro.
Dia 3 – Overnight com gel de babosa natural.
Dia 4 – Hidronutrição**: Gel de babosa com óleo de semente de uva
Dia 5 – Reconstrução profunda : Fiberceutic + ampola de Queratina Acquaflora***
Dia 6 – Hidronutrição com gel de babosa e óleo de linhaça.

* Overnight: é basicamente em aplicar o gel de babosa nos fios e couro cabeludo deixando repousar de um dia para outro, pode acrescentar óleos vegetais de acordo com a necessidade. Nessa técnica não é recomendada a aplicação de máscaras ou cremes industrializados de qualquer tipo, considerando o tempo de ação do produto e o risco de causar irritação na pele devido ao contato prolongado (oleosidade excessiva, caspa), o gel de babosa é naturalmente absorvido pela pele, quanto mais tempo ficar em contato com a pele, mais será absorvido.
** Hidronutrição: aplico o gel de babosa nos cabelos limpos, massageando muito bem, principalmente no couro cabeludo, faço uma pausa de 20 a 30 minutos e aplico o óleo vegetal nas pontas, aguardo mais 30 minutos e enxáguo com água fria.
*** Ambos produtos utilizados não são liberados (contém silicone ou petrolato) na minha rotina normal a unica fase em que uso algum tipo de produto com silicone é a Reconstrução, levando em conta que os silicones vão manter os aminoácidos repostos e todos os tratamentos anteriores “selados” na fibra, como o uso é esporádico não há tanto risco de acumulo de resíduo (se comparado ao uso diário).

Considerações finais: De maneira geral, o esquema deu certo, muito certo mesmo! Vou continuar com o uso do shampoo artesanal e as receitas orgânicas nas fases de Hidratação e Nutrição. Apesar dos ótimos resultados, o processo de “fabricação” de algumas receitas é um tanto trabalhoso, como extrair o gel da babosa, ou fazer quase que diariamente o gel de linhaça para usar como leave-in, sem contar toda a alquimia do processo de fabricação do shampoo caseiro, todos eles demandam um tempo que nem sempre temos, mas ainda é uma solução barata para os alérgicos, para quem quer montar um cronograma simples, usando quase que basicamente coisas que todo mundo tem na cozinha, ou na horta. E como ficou a peruca depois disso tudo?

DSCF1892

Tratamento Natural, Desafio – Segunda Semana : Nutrição

Padrão

Olá pessoas!
Levemente atrasado, mas vamos aos resultados!

Após uma semana “natureba” a irritação desapareceu quase totalmente, apenas um ponto ainda fica sensível e as vezes apresenta uma leve irritação, é apenas uma parte perto da têmpora do lado esquerdo  da  onde tenho uma cicatriz linda (só que não mesmo), a pele é mais fina, os cabelinhos em volta da cicatriz também são mais finos e despigmentados, sempre cuido com pomada e protetor solar, mas a pele é bem mais sensível. 
De forma geral, além da melhora natural da alergia, não senti falta alguma dos cremes e todo o resto, o resultado da semana de nutrição não poderia ter sido melhor!
O que eu usei:
Shampoo caseiro
Máscara nutritiva com Yamasterol
Umectação com mel
Gel de linhaça

    Máscara nutritiva com Yamasterol

2 colheres sobremesa de óleo vegetal de sua preferência (gosto de misturar, usei óleo de copaíba, azeite e óleo de linhaça)
3 colheres de sopa de Yamasterol
1 colher de sopa de leite ou iogurte

Aplique nos cabelos limpos e levemente úmidos e deixe agir por 30 minutos.

Resultado – Os cabelos ficaram muito macios, muito mesmo, sem frizz e com brilho.

    Umectação com Mel

1 colher de sopa de óleo vegetal (usei linhaça, semente de uva e azeite)
1 colher de mel puro natural (usei mel orgânico que a sogra trouxe de uma fazenda)

Aplique nos cabelos SUJOS, caprichando especialmente nas pontas, deixe quanto aguentar (deixei umas três horas) e lave como de costume.

Resultado – Após lavar senti o cabelo limpo e macio, mas depois de seco começou a parecer pesado, não precisei nem do gel de linhaça para ficar no lugar, no dia seguinte ficou um pouco mais oleoso que o de costume, acredito que o tratamento tenha sido bem mais do que o cabelo estava ‘pedindo’, mas nos dias seguintes tive a sensação de o cabelo estar mais encorpado, sem apresentar qualquer sinal da oleosidade excessiva.

*Dica: Pontas muito ressecadas? Se joga nessa umectação com mel! (Testei na minha cobaia mais linda e cacheada e o resultado foi excelente!)

  Gel de Linhaça

Aquela boa e velha receita que eu já postei: Linhaça+ água, ferve a linhaça, deixa esfriar e usa (ou deixa a linhaça de molho na água na geladeira de um dia para o outro).

Resultado – Tenho usado como leave in diariamente para modelar a rebeldia do meu cabelo curto-liso-fino que acorda espetado para todos os lados, além de ficar no lugar o dia tooooodinho, não fica aquela coisa dura-melequenta que os géis (plural mais feio) comuns costumam deixar, os fios ficam durinhos se passar demais mas com uma leve escovada ficam macios.

*Dica: pode acrescentar bepantol líquido para aumentar o efeito hidratante!

Próxima semana: Reconstrução!

Tratamento natural – Desafio: Primeira semana, Hidratação

Padrão

Olá pessoas!
Bem, estava eu tendo uma vida capilar feliz, mantendo minha alergia controlada, cabelo macio, hidratado, tudo lindo, maravilhoso, até que o senhor Murphy e sua lei catastrófica decidiram me atacar, e lá vamos nós de novo lidar com a alergia!

Só para lembrar, euzita, a Angell, tenho a (in)felicidade de ter uma hipersensibilidade à sulfato, ou o famoso Sodium Laureth Sulfate, que está ali no topo da listinha de componentes do seu shampoo. Vinha controlando a situação com o uso de shampoo sem sulfato (Eh! Orgânico) intercalado com um shampoo comum (Elixir – Acquaflora) e um método de limpeza alternativo (Banho de Gelo – Haskell), o shampoo sem sulfatos acabou,  e rodei a cidade toda, as cidades vizinhas e nada de encontrar o dito, ainda consegui controlar por um tempo apenas com o shampoo da Acquaflora e o Banho de Gelo, mas há duas semanas a coisa ficou feia novamente, o couro cabeludo começou a ficar com sinais de irritação e bolinhas, que evoluem para feridinhas e descamação. Sabe aquele ardor no couro cabeludo e aquela descamação chata de quando usa descolorante ou química muito forte na raiz? Fica igualzinho.
Como estava difícil achar um sulfate free que desse conta de limpar um cabelo oleoso, resolvi partir para a boa e velha receita de shampoo caseiro, catei minha parafernália, assaltei a dispensa, a horta e mãos à obra! Eu sou esse bicho nostálgico e sentimentalóide, fiquei lembrando da minha vó, fazendo uma receita muito parecida de shampoo caseiro, e me peguei pensando nessas tantas receitas caseiras, do tempo da vovó, que a gente ainda usa, o quanto delas realmente funciona? E a pergunta mais fundamental: é possível ter um tratamento capilar completo, ou até mesmo um cronograma,  com essas receitas e tratamentos totalmente naturais (ou usando o mínimo possível de produtos industrializados)?
Não custa tentar e, na verdade, não custou mesmo! Resolvi usar o tratamento da alergia como uma desculpa para adotar uma rotina capilar natural, com ingredientes disponíveis em casa e de fácil acesso. Que tal conferir o resultado da primeira semana natural?

Shampoo
Usei uma receita parecida com esta aqui, apenas com uma quantidade menor de óleos e manteigas, utilizando chá de alecrim e hortelã no lugar da água.
Impressões: O shampoo limpa bem, é suave e não desbotou o cabelo mais do que desbotaria normalmente lavando todos os dias, para quem está acostumado com shampoo industrializado, esse deixa o cabelo com um toque estranho, meio duro, grosso, sensação que desaparece totalmente com o condicionador.
Em relação à irritação do couro cabeludo, não houve piora, a descamação está diminuindo bastante, não apareceram novas bolinhas e as feridinhas estão quase todas cicatrizadas.

Condicionador/ Leave-in
Na falta de uma receita natural com ingredientes fáceis de encontrar e com boa durabilidade (a maioria deve ser utilizada logo após o preparo ou guardada por poucos dias na geladeira) mantive como condicionante o bom e velho Yamasterol, pela fórmula simples, com poucos ativos e nenhum petrolato, é quase que uma base universal para misturas caseiras.
Como condicionador adiciono algumas gotas de vinagre de maçã.
Como Leave-in adiciono algumas gotas de óleo de Linhaça.

Hidratação
É a primeira fase do cronograma e até agora minha favorita no cronograma natural.

Hidratação de Babosa (que provavelmente a bisavó da bisavó já usava)
Gel de 1 ou 2 folhas de babosa batido e coado
Só, mais nada.

Lavei os cabelos com o shampoo caseiro, retirei a umidade com uma toalha e apliquei o gel massageando o couro cabeludo e enluvando os fios. Deixei agir durante toda a tarde (umas 4 horas), enxaguei com água fria e condicionei com Yamasterol+ vinagre de maçã.
Resultado: cabelos macios, sem volume e com brilho, couro cabeludo hidratado e com redução na irritação e coceira devido ao alto poder de hidratação da babosa e suas propriedades cicatrizantes, além das vitaminas que promovem o fortalecimento capilar.

Em uma segunda aplicação da Hidratação de Babosa, acrescentei glicerina vegetal e óleo de linhaça, deixando a mistura por 30min nos cabelos, os resultados foram tão satisfatórios quanto os descritos acima.

Resultado da primeira semana: Redução na irritação do couro cabeludo, desbotamento mínimo da cor, cabelos com bom aspecto, macio ao toque e com brilho.

DSCF1808

Resenha – Pomada Avon Advance Techniques

Padrão

Olá pessoas, antes de começar a resenha propriamente dita, gostaria de pedir sua licença para um pequeno desabafo (e uma pequena historinha de como eu cheguei à pomada da Avon).
No final do ano passado estava eu procurando algum diacho pra dar um jeito na franja, que não ficasse ensebado e coisa e tal, um amigo me recomendou essa pomada da Avon, super baratinha, super legal… como eu gosto de pesquisar se o barato é bom mesmo antes de comprar, joguei a bem dita no tio Google pra caçar resenhas de pessoas com mais cabelo que o moço que recomendou. Eu fiquei desapontada com o resultado, a maioria dos blogs (não vou citar nome, endereço nem nada porque simplesmente nem lembro mais quais páginas passei na época) falavam da versão antiga da pomada: uma pomada com cheirinho bom, levemente azulada e com brilhinhos fofos que não aparecem no cabelo. Ponto final, mais nada, era isso a resenha do produto, no máximo uma foto mostrando os brilhos e só. Gente, desculpa, cada um faz seu blog da forma que bem entender, mas eu (EU, Angell) não tenho coragem de chamar issaê de resenha, é no máximo uma descrição do aspecto físico do produto, cadê o efeito? Cadê a durabilidade? Cadê a resenha? Eu jamais que compraria uma pomada só porque é azulada e tem brilho, me poupem!

(No final das contas, comprei só porque o amiguinho jurou que “a parada era firmeza” MESMO)

Mas vamos à resenha.
A fórmula mudou, agora é transparente, tem uma textura firme que lembra  cera e é fácil de espalhar nas mãos e nos cabelos. Como toda pomada/cera os fios ficam um pouco pesados mas ao contrário de outras pomadas que já usei, a da Avon é fácil de tirar e não deixa resíduos após uma lavagem com shampoo comum.
A duração é decente, bem como a fixação, é possível modelar e manter penteados simples durante o dia todo. Eu costumo usar para prender a franja, aplico uma pequena quantidade, penteio a franja pra cima e prendo para trás com grampos formando um “topete”, a pomada ajuda a segurar tudo no lugar sem ficar aqueles fiozinhos arrepiados pra cima, o penteado aguenta o dia todo, das 8 da manhã às 10 da noite, é do trabalho pro estágio e depois pra faculdade sem despentear.
Também ajuda a manter aquela trança bonita sem desmanchar e como o cabelo fica mais pesado (e inicialmente um tanto ‘grudento’) é mais fácil trançar ou modelar penteados mais complexos já que os fiapos não ficam escapando, mas no caso de penteados mais elaborados ainda é indispensável fazer o acabamento com um bom spray fixador.

A única coisa que não gostei é o cheiro, não é forte mas dá pra sentir o cheiro da pomada vindo dos cabelos ao longo do dia, também não é um cheiro ruim, eu que não gostei mesmo.

No mais, está APROVADÍSSIMA!

Preço: em média entre 12,00 e 10,00 no folhetinho da Avon que todo mundo tem uma tia que revende.

Escolhendo os Produtos – Organizando os Produtos

Padrão

Oláaaa pessoas!
Depois de um longo, angustiante, sofrido e corrido ultimo semestre na faculdade, eu pude finalmente respirar um pouco e aproveitar para organizar as coisas, quando chegou a vez do armarinho de cosméticos um belo susto, não havia notado o tanto de coisa que havia acumulado! Avaliei cada produto para decidir o que fazer, alguns estavam vencidos e foram para o lixo, outros foram doados para familiares, outros foram trocados por outras coisinhas.
A questão principal que eu quero abordar hoje é como escolher seus produtos e evitar o acumulo de tranqueiras.

1- Eu preciso disso?

Primeira pergunta a fazer a si mesmo antes de comprar qualquer coisa. Eu REALMENTE preciso de mais um shampoo/creme/finalizador? Se você já tem um produto do mesmo tipo em casa, que faz o efeito desejado e não está acabando, provavelmente não precisa de um novo, que pode acabar ficando encostado.

2- Este é um bom produto?

Se você acha que realmente precisa de um novo shampoo/mascara/finalizador ou qualquer coisa, esta é a segunda coisa a se pensar. A melhor forma de saber se o produto é bom é PESQUISANDO, procure resenhas em blogs, fóruns, grupos no facebook, veja o que outras pessoas acham desse produto, se ele cumpre o que promete, se o custo benefício compensa, não tenha preguiça de estudar e até mesmo conhecer um pouco sobre a formulação dos produtos. Ao comprar um produto conhecendo suas características você tem noção do resultado a ser obtido, uma compra por impulso ou ás cegas pode acabar gerando o acumulo de produtos cujo efeito não era assim tão bom quanto a moça da perfumaria falou, que não fazem efeito e você vai acabar tendo que comprar outro que faça.

Isso também vale na hora de organizar os produtos já acumulados, analisar o que faz ou não efeito, se compensa manter estocado aquele produto que não era tão legal assim e avaliar o quanto você usa desse produto, se usa muito pouco (ou quase nunca), geralmente é porque não precisa ou não faz efeito, desencana, passa pra frente, joga na caixinha de doações.

E ao final da minha limpeza, os critérios que usei para decidir o que manter no armarinho e o que desapegar foram:

1- eu uso isso?
Não uso- tchau.
Se uso, vamos para a segunda pergunta:

2- Quanto eu uso isso?
Se uso quase nunca, tchau, beijos.
Se uso com uma frequência de no minimo uma vez ao mês, fica. (Exceto progressivas e afins, que geralmente uso a cada 6 meses – e nesse caso achei mais vantajoso comprar apenas fracionado, pra não ficar com um tubo imenso que vai vencer antes de chegar ao final)

Meu armário ficou com o básico do cronograma capilar: um bom reconstrutor (Fiberceutic), uma máscara hidratante (Pantenol da Haskel) que é boazinha, mas vou acabar com ela antes de comprar uma realmente boa, 2 vidros de óleo vegetal puro para nutrição (Linhaça e Copaíba), um antirresíduos sem sulfato (Banho de Gelo da Haskel), 3 óleos finalizadores em miniatura (Argan, Gengibre e Capim Santo da Inoar) que eu uso sempre que preciso usar secador, em média uma vez na semana, Glicerina pura e algumas ampolas que revezo nas hidratações. A única coisa que ainda tenho ‘demais’ são cremes de pentear, mantive 3, dois bem leves para revezar no dia a dia e um mais porreta pros bad hair day.

E vocês, também acumulam tranqueirinhas ou só tem o estritamente necessário?